As redes midiáticas configuram-se como uma linguagem universal que, além de produzir e veicular valores, significados e comportamentos, vem promovendo mudanças na esfera subjetiva da percepção, compreensão e atribuição de significados à realidade mediada. Isso intervém nas formas como são construídas as representações sociais acerca dos bens culturais socialmente compartilhados, entre eles os que compõem o campo da Educação Física.

Por isso, é importante que a Educação Física se dedique ao estudo de como ocorrem as novas aprendizagens no ambiente midiático e de como os são construídos sentidos/significados, em interação com a mídia, sobre as diversas manifestações de práticas culturais de movimento, como o esporte, o lazer, etc. Nesta direção, a criação em 2003 do LaboMídia - Laboratório e Observatório* da Mídia Esportiva - no Centro de Desportos/UFSC, institui-se em ponto de convergência para pesquisadores interessados em investigar possibilidades acadêmicas para o trato pedagógico da mídia esportiva na Educação Física. Nossas ações se dão no ensino, pesquisa e extensão, na graduação, pós-graduação e formação continuada.

* Este título é uma homenagem de reconhecimento ao jornalista Alberto Dines, o grande "observador" da mídia brasileira.