Teses / Dissertações

Acesso aberto às teses e dissertações do LaboMídia.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]

01 - LAZER E MÍDIA EM CULTURAS JUVENIS 01 - LAZER E MÍDIA EM CULTURAS JUVENIS

hot!
Adicionado em: 19/06/2012
Date modified: 19/06/2012
Tamanho: 1.09 MB
Downloads: 1391

Cássia Hack

LAZER E MÍDIA EM CULTURAS JUVENIS: uma abordagem da vida cotidiana

Este trabalho objetivou agregar elementos teóricos-conceituais e evidências empíricas reunidos numa discussão, visando estabelecer uma compreensão das relações entre discurso midiático (presença, importância e seus desdobramentos) em relação ao lazer em culturas juvenis, numa perspectiva da sociologia dialética da vida cotidiana. Parece evidente a relevância dos meios de comunicação enquanto indústria midiática na contemporaneidade, dado o seu poder de alcance e a sua força para formar e constituir teias sociais de pensamentos, hábitos e modos de vida, em que as manifestações do Lazer, enquanto fenômeno social, tem a cada dia maior incidência na conformação da subjetividade e de grupos sociais. A relação Mídia e Lazer, pela perspectiva de Culturas Juvenis, parece relevante para diagnosticar a construção das teias sociais, o que contribui qualitativamente na reflexão dos valores e comportamentos adotados numa sociedade de consumo, produzida pela industrialização da cultura, observada a partir do paradigma sociológico dialético de análise da vida cotidiana, que dado o seu caráter de reflexão da práxis, se põe em vigilância constante, sem restringir o problema/problemática que move a pesquisa, à dogmas científicos. O quadro teórico-metodológico adotado ultrapassa uma única filiação ao pensamento científico, para ampliar seus horizontes e aprofundar aspectos que são constitutivos do cotidiano, com possibilidades que não se excluem, mas juntas criam condições de elaborar um conhecimento provisório sobre o objeto pesquisado. Para o trato com as Culturas Juvenis, expresso os jovens-sujeitos da pesquisa, que são estudantes do ensino médio na Escola Estadual ‘Onze de Março’ em Cáceres/MT. Os procedimentos, instrumentos e técnicas de pesquisa utilizados para elaboração do conhecimento, ainda que provisório, sobre as relações da mídia e do lazer nos cotidianos juvenis foram: i) questionário, ii) entrevistas semi-estruturadas em grupos, iii) grupos focais. Além destas técnicas, todas as observações foram registradas em diário de campo. Os dados e indícios apurados nos encontros-campo com os sujeitos, lidos através de análise de conteúdo propiciaram elaborar categorias que, somadas as observações e reflexões registradas no diário de campo a partir dos elementos do cotidiano da pesquisa tecidos com o referencial teórico-metodológico possibilitaram algumas considerações acerca da temática. O estudo aponta a necessidade de desenvolver estratégias para educação para mídia e para o lazer nas juventudes.

02 - REPRESENTAÇÕES DA CULTURA ESPORTIVA E DA MÍDIA EM MOÇAMBIQUE 02 - REPRESENTAÇÕES DA CULTURA ESPORTIVA E DA MÍDIA EM MOÇAMBIQUE

hot!
Adicionado em: 19/06/2012
Date modified: 19/06/2012
Tamanho: 1.06 MB
Downloads: 1991

CLÁUDIO LEÃO DA SILVA TONETTI

REPRESENTAÇÕES DA CULTURA ESPORTIVA E DA MÍDIA EM MOÇAMBIQUE NA PERSPECTIVA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO 

A pesquisa teve por objetivo preencher as lacunas do tema nos referenciais teóricos e acadêmicos, ao fornecer elementos para a construção de referenciais teóricos e estratégias de ação assim como contribuir para a definição de estratégias de intervenção sob a forma de políticas públicas, pautadas pela realidade da cultura esportiva em Moçambique. A situação problema, trabalhada foi: Como a mídia esportiva é percebida e representada nas camadas jovens e adultas com diferentes formações da cultura esportiva, e como este fato pode estar relacionado ao desenvolvimento humano em Moçambique? Metodologicamente a pesquisa apresentou uma abordagem observacional-descritiva, sendo realizada entre os meses de maio e julho de 2008, na cidade de Maputo, em Moçambique e composta por aplicação de inquéritos estruturados para recolha dos dados com realização de entrevistas individuais e análise observacional e elaboração de diário de campo. Os sujeitos da pesquisa foram agrupados em: ex-atletas (GEX) e esportistas do lazer (EL). Optou-se por realizar uma análise situacional do espaço esportivo de lazer selecionado para a pesquisa e também uma breve análise do contexto atual em termos de conteúdo dos programas da mídia moçambicana sobre o esporte. Podemos através da leitura dos dados recolhidos na pesquisa, com o devido cuidado para não generalização, considerar que: o tipo e a qualidade da inserção dos sujeitos na cultura esportiva implicam diferentes formas de conceber a importância do esporte; a diferença de concepção do esporte entre os dois grupos de sujeitos entrevistados se reflete também na condição que conferem à mídia esportiva. Inferiu-se que a própria noção de desenvolvimento humano relacionado ao esporte e à mídia reflete essas diferenças em ambos os grupos; o papel atribuído ao esporte escolar foi relevante, para os EL, é justamente o aprendizado educativo do esporte como conteúdo pedagógico da escola que faz com que eles tenham adquirido o conhecimento sobre a importância da prática regular do esporte como fator de desenvolvimento humano, por suas múltiplas facetas. Finalizando estas considerações podemos dizer sinteticamente que a mídia é elemento fundamental que pode favorecer articular e harmonizar estes componentes do desenvolvimento humano e cultura esportiva em Moçambique.

03 - OS JOGOS PAN-AMERICANOS RIO/2007 E O AGENDAMENTO MIDIÁTICO-ESPORTIVO 03 - OS JOGOS PAN-AMERICANOS RIO/2007 E O AGENDAMENTO MIDIÁTICO-ESPORTIVO

hot!
Adicionado em: 19/06/2012
Date modified: 19/06/2012
Tamanho: 542.42 kB
Downloads: 1101

CRISTIANO MEZZAROBA

OS JOGOS PAN-AMERICANOS RIO/2007 E O AGENDAMENTO MIDIÁTICO-ESPORTIVO: UM ESTUDO DE RECEPÇÃO COM ESCOLARES

Diante da importância crescente atribuída ao esporte na sociedade contemporânea e da participação significativa da tecnologia no processo comunicacional no seu interior, torna-se necessário analisar com um olhar mais aprofundado a relação entre esporte e mídia, tendo em vista seu poder na construção de nossa realidade social, repercutindo na Educação e na Educação Física escolar brasileira. Um momento relevante para a análise destas manifestações foi o da realização dos Jogos Pan-americanos Rio 2007. Desta maneira, esta pesquisa de abordagem qualitativa e de caráter descritiva, caracterizada como um estudo de recepção (de acordo com a Corrente Latino-americana da Sociologia da Comunicação), teve por objetivo analisar como os jovens percebem, compreendem e analisam o agendamento midiático destes Jogos, com possíveis repercussões disso na Educação Física Escolar. A respeito da temática, vêm sendo desenvolvidos diversos estudos sendo que a ênfase geralmente é dada ao pólo emissor (mídia), esquecendo-se dos sujeitos que recebem e ressignificam tais produções (a recepção). Esta foi a intenção da presente pesquisa, ou seja, o considerar os estudantes como sujeitos-receptores, com os quais o professor de Educação Física pode intervir pedagogicamente. A pesquisa de campo foi realizada com alunos de uma escola de Florianópolis, que constituíram um pequeno grupo de discussão/observação, sendo desenvolvida através da coleta de questionários-recordatários e encontros periódicos com o grupo. Também foi utilizado um diário de campo, para registro de observações e outras questões colhidas no campo. Para sistematização e interpretação dos dados, foi adotado o procedimento de análise de conteúdo, o que permitiu relacionar o objeto em estudo com as questões teóricas na forma de categorias, que foram as seguintes: Treinamento e Delegações, Infra-estrutura e Segurança, Variedades, Tocha Pan-americana e Contagem Regressiva. Tais
categorias constituíram-se, neste estudo, na maneira como o agendamento para os Jogos Panamericanos foi empregado pela mídia, sendo percebido e identificado pelos jovens estudantes ao atribuírem significado ao discurso midiático-esportivo. Como considerações finais, em síntese, pode-se observar que: (a) os alunos demonstram ter um contato cotidiano com a mídia esportiva, especialmente a televisão e a internet; (b) os alunos revelaram conhecimento abrangente sobre a realização dos Jogos, especialmente no que se refere ao processo de agendamento midiático; (c) a forma como expressaram sua percepção em relação ao agendamento demonstra a eficácia do discurso midiático-esportivo; (d) revelam também a ausência da mediação escolar, especialmente da Educação Física, no trato pedagógico com o tema. Os achados da pesquisa ratificam as indicações do quadro teórico de referência, no que tange à necessidade do desenvolvimento do processo de mídia-educação no âmbito escolar, a fim de ampliar as compreensões que envolvem a cultura esportiva dos alunos.

04 - LUZ, CÂMERA E PESQUISA-AÇÃO 04 - LUZ, CÂMERA E PESQUISA-AÇÃO

hot!
Adicionado em: 19/06/2012
Date modified: 19/06/2012
Tamanho: 3.01 MB
Downloads: 1071

DIEGO DE SOUSA MENDES

LUZ, CÂMERA E PESQUISA-AÇÃO: A INSERÇÃO DA MÍDIAEDUCAÇÃO NA FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA


O presente estudo tratou da temática da formação contínua de professores de Educação Física para a mídia-educação a partir de uma experiência concreta estabelecida entre o LaboMídia/ CDS/ UFSC e a Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis/ SC (S.M.E.). A investigação partiu do seguinte problema de pesquisa: Quais os saberes produzidos, incorporados e expressos na prática pedagógica dos professores de Educação Física em relação à mídia, a partir de uma experiência inicial de formação contínua? O estudo foi realizado com base em elementos metodológicos da pesquisa-ação e contou com a participação de 14 professores da rede municipal de Florianópolis. O campo foi constituído por duas etapas: na primeira delas ocorreu um curso de formação contínua, em que os participantes se apropriaram de conteúdos teóricopráticos para trabalharem com a mídia-educação nas escolas. O curso foi realizado no segundo semestre de 2006 e nele foram produzidos projetos de intervenção escolar. Três destes foram colocados em prática em escolas públicas da cidade. A segunda parte do estudo, realizada em 2007, foi destinada ao acompanhamento de uma intervenção específica, realizada por uma participante após a conclusão do curso de formação contínua. O intuito foi averiguar como os conhecimentos da formação foram levados ao cotidiano escolar. Os principais objetivos da investigação foram: promover a aproximação crítica dos professores de Educação Física com a mídia-educação; identificar e discutir as possibilidades, tendências e limites existentes no processo de formação contínua para a mídia-educação em Educação Física; compreender como os docentes passam a situar a mídia em seus cotidianos profissionais, após a formação contínua. Os dados foram obtidos com registro em Diário de Campo e realização de Grupos Focais ao final de cada uma das etapas. Para o tratamento dos dados foi utilizado o procedimento de Análise de Conteúdo. Os dados foram organizados em três eixos de análise. O primeiro eixo tratou dos significados expressos e incorporados pelos docentes a respeito da mídia no contexto profissional e pessoal. Constatou-se que os professores, no início da formação, concebiam a mídia apenas como instrumentalidade, ampliando suas compreensões ao longo do curso para o entendimento da mesma como objeto de estudo e em seu contexto produtivo (produção midiática na escola). O segundo se destinou especificamente a reflexividade. Os dados indicaram que a reflexão dos conflitos entre as crenças, a atuação dos docentes e os condicionantes da escola parecem ser responsáveis pela superação das relações estritamente técnicas com a mídia no âmbito educativo, além de avanços na percepção crítica da Educação Física e da instituição escolar. No último eixo foram apresentados elementos da cultura escolar que interferem na realização de práticas de mídia-educação e na perspectiva do trabalho docente reflexivo e coletivo. As considerações finais apontam que a formação contínua de professores de Educação Física para a mídia-educação é mais eficiente se realizado a partir dos saberes docentes e do contexto escolar, onde a realização de ações práticas é fundamental para o avanço das práticas pedagógicas dos docentes e das instituições escolares.

05 - Reprodução, Inversão e Transformação 05 - Reprodução, Inversão e Transformação

hot!
Adicionado em: 19/06/2012
Date modified: 19/06/2012
Tamanho: 529.26 kB
Downloads: 1327

Fernando Gonçalves Bitencourt

Reprodução, Inversão e Transformação: Uma Etnografia do Esporte na Escola

O presente estudo consiste numa etnografia cujo objetivo foi o de investigar as representações sobre esportes dos alunos da Escola Técnica Federal de Santa Catarina. Apoiado na Antropologia Interpretativa proposta por Clifford Geertz (1989) argumento que o esporte é um fenômeno cultural cujos significados devem ser interpretados, aproximando, deste modo, as duas disciplinas centrais do trabalho, Educação Física e Antropologia, partindo do corpo e do movimento como categorias centrais. Para tanto, na perspectiva de estranhar o familiar e fazer uma “descrição densa”, realizo um trabalho de campo centrado na observação participante apoiada num diário de campo e em entrevistas semi-estruturadas. Descrevo a escola como um “Espaço Geográfico” e “Social” (BOURDIEU,1996; 1998) esquadrinhado (FOUCAULT, 1997 ) no qual diversos sujeito se apropriam para realizarem seus projetos (VELHO, 1994). Assim, descrevo o locus onde as representações sociais são produzidas e reproduzidas, baseando-me em um questionário sócio-econômico-cultural aplicado por esta instituição quando da realização do seu teste de seleção para ingresso de novos alunos. Observando os alunos praticarem esportes nas Aulas de Educação Física e nos momentos de tempo livre, lendo o jornal interno e os murais, e conversando com professores de Educação Física e a comunidade em geral, verifico que a ETFSC possui um amplo aparato material e representações que tendem a reproduzir o esporte hegemônico (KUNZ, 1994; BRACHT, 1997b). Entretanto, em certos momentos, normalmente vinculados à ruptura do espaço-tempo escolar cotidiano, os quais chamo de “inversão” (DAMATTA, 1997a), os alunos jogam com outras regras e outro espírito que não o dominante. Concluo, nestes termos, que apesar das diversas imposições sobre o corpo e o movimento, os alunos são capazes, mesmo inconscientemente, de recriar o esporte com outras normas, outros valores. Este estudo, por fim, insere-se na perspectiva de, ao tomar acesso ao mundo vivido de nossos alunos e de suas representações, poder conversar com eles no sentido do esclarecimento, e, ainda, atento às inversões, tomá-las como possibilidade pedagógica para a Educação Física e como ponte para a transformação.