Artigos publicados em periódicos

Acesso aberto aos artigos publicados pelos integrantes do LaboMídia em 2007.

Documentos

Ordenar por : Nome | Data | Acessos [ Descendente ]

A Educação Física no Ensino Médio da Universidade Federal de Santa Maria A Educação Física no Ensino Médio da Universidade Federal de Santa Maria

hot!
Adicionado em: 22/05/2012
Date modified: 22/05/2012
Tamanho: 25.15 kB
Downloads: 954

BIANCHI, Paula; HATJE, Marli. A Educação Física no Ensino Médio da Universidade Federal de Santa Maria. In: Revista Lecturas: Educacion Física y Deportes. Revista Digital. Buenos Aires, Año 12, n. 112, set. 2007 (edição on line http://www.efdeportes.com).

RESUMO

Este trabalho expõe as atividades realizadas no projeto "A Educação Física no Ensino Médio da UFSM", que vem sendo desenvolvido, desde 2003, junto ao Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e aos três colégios da UFSM: Colégio Agrícola de Santa Maria (CASM), Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) e Colégio Técnico Industrial de Santa Maria (CTISM). 

A formação profissional em educação física permeada pelas tecnologias de informação A formação profissional em educação física permeada pelas tecnologias de informação

hot!
Adicionado em: 22/05/2012
Date modified: 22/05/2012
Tamanho: 219.83 kB
Downloads: 854

BIANCHI, Paula; HATJE, Marli. A formação profissional em educação física permeada pelas tecnologias de informação e comunicação no Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Santa Maria. Pensar a Prática, 10/2: 291-306, jul./dez. 2007.

RESUMO

O objetivo central deste artigo é analisar a formação de professores de Educação Física permeada pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) no Centro de Educação Física e Desportos da UFSM. A partir da análise teórica sobre conceitos e características das TICs e formação de professores e do Projeto Político Pedagógico do Curso de Educação Física-Licenciatura do CEFD/UFSM e de entrevistas, verificou-se que as TICs estão reconfigurando as atuais formas de espaço e tempo. Assim, elas transformam as representações sociais, de trabalho e o modo como se concebem e constroem as qualificações. Essa realidade requer uma “nova” atitude do professor, pessoas mais qualificadas, infra-estrutura e metodologias problematizadoras.

Estudo das possíveis relações entre comportamentos agressivos/violentos Estudo das possíveis relações entre comportamentos agressivos/violentos

hot!
Adicionado em: 22/05/2012
Date modified: 22/05/2012
Tamanho: 96.47 kB
Downloads: 1025

GIASSI, Rita De Cássia; PIRES, Giovani De Lorenzi . Estudo das possíveis relações entre comportamentos agressivos/violentos de escolares e a programação da televisão. Motrivivência , ano 16, n. 23, p.143-166. Florianópolis: dezembro/2004 (circ. em jun/2006)

RESUMO

No ambiente escolar, conflitos e agressões entre os alunos são observados, fenômeno também presente nas programações televisivas, inclusive na dedicada a crianças e jovens. Assim, buscou-se compreender as prováveis origens do comportamento agressivo/violento apresentado pelas crianças na escola e que relações são possíveis de se estabelecer com a programação da televisão. Foi realizada pesquisa bibliográfica abordando estudos que examinaram essas relações. Baseado nisso, reflexões sugerem estratégia teórico-metodológica na Educação Física escolar para o trato pedagógico do tema, evidenciada a necessidade de educar com e para a televisão, objetivando formar indivíduos mais críticos e reflexivos frente a este conteúdo cultural. 

Lazer e mídia no cotidiano das culturas juvenis Lazer e mídia no cotidiano das culturas juvenis

hot!
Adicionado em: 22/05/2012
Date modified: 22/05/2012
Tamanho: 76.02 kB
Downloads: 1084

HACK, Cassia; PIRES, Giovani De Lorenzi. Lazer e mídia no cotidiano das culturas juvenis. Licere. Belo Horizonte, v.10, n.1, abr./2007 . Disponível on line em: http://www.lazer.eefd.ufrj.br/licere

RESUMO

O texto relata pesquisa sobre representações sociais a respeito de lazer e mídia no âmbito das culturas juvenis, tendo a sociologia da vida cotidiana como principal orientação teórico-metodológica. A abordagem do campo deu-se por meio de questionário, entrevistas coletivas, grupos focais e observação participante, com estudantes do ensino médio em uma escola pública de Cáceres/MT. Os registros do campo foram interpretados por análise de conteúdo e revelam: i) entrecruzamento das teorias geracionais e classistas (aspectos como classe, gênero, raça/etnia, etc.) nas culturas juvenis, ii) lazer é entendido como complexo e ambíguo, referido como uma característica do ser-jovem; iii) mídia ocupa lugar relevante, como possibilidade de fruição do tempo livre dos jovens. Por fim, destacam-se possibilidades de intervenção da Educação Física, tanto no âmbito das políticas públicas para a juventude e o lazer, quanto no campo pedagógico escolar, evenciando a importância da educação para a mídia e da educação para o lazer.

Moda/indumentária em culturas juvenis Moda/indumentária em culturas juvenis

hot!
Adicionado em: 22/05/2012
Date modified: 22/05/2012
Tamanho: 197.5 kB
Downloads: 950

COSTA, Antonio Galdino: PIRES, Giovani De Lorenzi. Moda/indumentária em culturas juvenis: símbolos de comunicação e formação de identidades corporais provisórias em jovens do ensino médio. Conexões. Campinas, v.5, n.1, 2007. Disponível on line em:http://www.unicamp.br/fef/publicacoes/conexoes/v5n1/ArtigoGALDINO.pdf.

RESUMO


Essa pesquisa teve como objetivo compreender a comunicação nas culturas juvenis, expressa por meio dos símbolos da moda/indumentária e adereços no ambiente escolar, levando em conta as questões socioculturais dos alunos, seus diferentes grupos e culturas. Evidenciar a existência destes grupos nos espaços escolares parece ser de suma importância, para que assim a escola possa promover formas de interação e reconhecimento. O que a pesquisa aponta é a necessidade de a escola perceber o jovem como sujeito do seu cotidiano, inclusive o escolar, não se limitando a estipular normas, nem reconhecê-lo apenas no espaço/tempo das aulas, pois nos demais espaços escolares os jovens também comunicam suas identidades, constituem seus grupos e se reconhecem neles.